Manifesto contra o produtor agroquímico e contra o agrotóxico

Assusta o ação desrespeitosa, criminosa das indústrias de fertilizantes e agrotóxico, para não falar do lobby para esconder da população todos os malefícios desses venenos agrícolas e mais acidente, atentados ou ataques diretos a quem se opõe.

Mais uma nova pesquisa mostrou que 100% das amostras de leite materno pesquisados tinham ao menos um tipo de agrotóxico: DDE, que provoca infertilidade no homem e abortos espontâneos nas mulheres.

Esse trabalho de pesquisa foi realizado pela mestranda em Saúde Coletiva da UFMT Danielly Palma, sob orientação do Prof. Wandeley Pignati. E o que aconteceu com ela?

Essa cidade, Lucas do Rio Verde, fonte da pesquisa, já teve um caso grave denunciado em março de 2006, em que a cidade foi banhada pelo herbicida Paraquate, destruindo plantações, hortas e jardins, atingindo cursos d’água, casas e pessoas, provocando problemas de saúde e colocando em risco a população local.

Os defensores do modelo agroquímico partiram para o ataque à reputação da cientista, inclusive com ameaças de atentado contra a vida dela. Chegou-se ao absurdo de oferecerem recompensa de 10 mil para quem encontrasse a pesquisadora, em quem dariam “uma coça nela com pé de soja seco, que ela nunca mais vai pesquisar nada aqui”.

Outro caso, em agosto de 2010 o professor da Universidade de Buenos Aires Andrés Carrasco foi agredido ao visitar região produtora de soja no país onde participaria de evento para apresentar os dados de sua pesquisa que mostraram os danos causados pelo herbicida glifosato.

É por essas e muitas outras que devemos evitar a todo esforço o consumo desses alimentos com agrotóxicos. Seria como uma declaração de protesto contra essa atitude, esse modelo.

A saída são os produtos orgânicos sistema de cultivo de alimentos com equilíbrio social-ambiental em que se exclui totalmente esse tipo de veneno, que proporciona inúmeros ganhos para o planeta. Felizmente já existem empresas físicas e virtuais que apresentam o ideal dessa ruptura, constituindo uma excelente oportunidade para conhecermos essas maravilhas e escapar desse ciclo predatória que consome aos poucos nossa vida e a de todo o ecossistema. Como exemplo, na internet há várias lojas virtuais em que podemos comprar orgânicos variados, de hortifruti a processados para pessoas em seus lares. É possível compra sem sair de casa e com todo suporte de informação e assessoria nutricional.

A ameaça a pesquisadores, que nada mais fazem que dar seu ponto de vista sobre um problema, e que afinal, levam a sociedade ao desenvolvimento, não constituirá, como nunca o fez no passado, efeito consistente para impedir uma mudança consciente de pessoas de bem, causando uma ruptura com esse modelo. População, abram os olhos com esses produtores. Consumam orgânicos. Basta de violência.

Leave a Reply